PROGRESSO OU RETROCESSO: UMA REFLEXÃO SOBRE O CONSTRUTIVISMO E O MÉTODO FÔNICO NOS DISTÚRBIOS DE APRENDIZAGEM

Silmara Madalena Angélico, Tania Maria Garrido de Souza, Renata Biem Henrique

Resumo


O presente artigo tem por finalidade refletir sobre a teoria construtivista e o método fônico na alfabetização e letramento de alunos com distúrbios de aprendizagem.  A trajetória educacional brasileira foi influenciada por métodos pedagógicos determinantes para a aprendizagem, sendo atualmente o Construtivismo uma das principais teorias utilizadas no processo de alfabetização. O método fônico é bastante criticado pelos construtivistas, entretanto é necessária uma breve reflexão sobre sua eficácia para alunos que apresentam necessidades educativas especiais. O objetivo principal é identificar alunos com dificuldades de aprendizagem e/ou deficiência intelectual no processo de alfabetização, analisar sua escrita inicial e após intervenção do método fônico. Na metodologia, inicialmente foram escolhidos 05 alunos com a idade entre 9 a 17 anos que não conseguiram adquirir a leitura e a escrita. Primeiramente foi aplicada avaliação diagnóstica da escrita baseada na psicogênese de Ferreiro (1986). Os instrumentos utilizados foram o Software Alfabetização Fônica e o Livro Alfabetização Fônica: construindo competência de leitura e da escrita, autoria de Seabra e Capovilla (2005) e portfólio do processo da aprendizagem. Verificou-se nos resultados por meio de avaliação diagnóstica que os alunos alcançaram os objetivos propostos pelo método fônico. Concluímos que o método fônico serve de instrumento de apoio para alunos que apresentam dificuldade de aprendizagem e/ou deficiência intelectual e ressaltando que consciência fonológica é uma habilidade de suma importância no processo da alfabetização e do letramento.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Ser - Saber, Educação e Reflexão

ISSN: 1983-2591